A liberdade das crianças em brincarem e explorarem sozinhas sofreu um acentuado declínio nas últimas décadas.

Algumas pesquisas demonstram que as crianças, atualmente, passam mais tempo a utilizar dispositivos digitais (56%) do que a brincar ao ar livre (6%).

A complexidade da nossa sociedade moderna sobrecarrega as crianças deixando-as hipnotizadas pela tecnologia, e bombardeadas com uma multiplicidade de meios de comunicação. O excesso de estímulos absorvem a felicidade e a possibilidade das experimentarem o tédio – que é um estimulante essencial para a criatividade.

Um estudo realizado pela Universidade Estadual de San Diego, a uma amostra de estudantes do ensino médio, indicou um aumento de transtornos de saúde mental (ansiedade e depressão) em crianças, adolescentes e jovens adultos, nas últimas cinco décadas.

Enquanto educadores devemos começar a implementar ligeiras mudanças na vida dos nossos filhos.

 

Brincar ao ar livre 

  • A brincadeira e os jogos ao ar livre são uma poderosa ferramenta de aprendizagem. Vários estudos apontam para o fato de as crianças gastarem demasiado tempo dentro de casa e, como resultado, as suas habilidades físicas diminuem.

 

Diminuir o tempo em dispositivos digitais 

  • Embora seja importante que as crianças acompanhem a evolução tecnológica, devemos implementar limites de tempo nos dispositivos digitais e televisão.

 

Oferecer-lhes tempo

  • Passar tempo com os nossos filhos e brincar com eles é sinónimo de felicidade para ambos. Aproveitar tempo de qualidade com eles ajudá-los-á a desenvolverem a auto-estima e a confiança. Os laços que criamos tornar-se-ão nas suas memórias mais ricas, e nas nossas também.

 

Permitir-lhes desenvolverem os seus talentos, sozinhos

  • Ao permitirmos que os nossos filhos aprendam a cair e a levantar as vezes que forem necessárias, estamos a ensinar-lhes a persistir e a ter força de vontade. E quando conseguirem as suas vitórias, fruto do próprio esforço, também elas terão outro sabor.

 

Saiba mais em Parentalidade Consciente