Qigong é um termo chinês constituído por “Qi”, que significa “energia ou força vital” e “Gong” “treino, trabalho ou habilidade”. Assim sendo, uma possível tradução do termo “Qigong” será “método de treino para aumentar a energia vital”.

Qigong é a arte de desenvolver a energia vital, com o objetivo de estimular e reforçar o fluxo natural de energia do corpo humano, de forma a beneficiar a saúde, a vitalidade, a mente e o espírito. É a habilidade que permite cultivar a mente e o corpo através de exercícios, que integram  harmoniosamente três aspectos fundamentais: corpo, mente e respiração.

A arte de desenvolver a energia vital tem sido praticada por diferentes culturas e possivelmente o Qigong terá surgido há mais de 5000 anos, como meio natural para preservar a saúde e curar enfermidades.

Esta arte evoluiu ao longo dos anos, tendo-se desenvolvido diferentes formas de Qigong. É impossível nomear as várias Escolas, contudo podemos classificá-las quanto à sua natureza e propósito.

  1. O Qigong Medicinal foi o primeiro a ser praticado e faz parte da Medicina Tradicional Chinesa, sendo usado para fins terapêuticos.
  2. O Qigong Religioso tem influências budistas e taoistas, sendo utilizado para alcançar a iluminação espiritual.
  3. O Qigong para Artes Marciais é usado para alcançar um ótimo estado de vitalidade e vigor que favorece no combate e na autodefesa.
  4. O Qigong Académico é composto por um conjunto de exercícios usados para manutenção geral da saúde.

Qigong Medicinal

Este foi criado para melhorar a vitalidade e a saúde, sendo uma forma de influenciar e dirigir o “Qi” para benefícios terapêuticos do próprio praticante ou de terceiros. Para isso, utiliza-se o movimento, a respiração, o som e a visualização.

Esta arte é considerada um ramo da Medicina Tradicional Chinesa e é praticada com base no “Qi” que flui pelos meridianos e órgãos internos, no Yin e Yang, nos cinco elementos, no sangue e fluidos corporais, no Jing (Essência), no Shen (Espírito) e no “Qi” externo.

O Qigong medicinal pode ser usado isoladamente, ou como um complemento da acupunctura. Podem ser prescritos determinados exercícios ao paciente, adaptados ao seu quadro clínico, ou pode ser efectuado um tratamento que mobiliza, energiza e desbloqueia o fluxo de “Qi”, que por sua vez, aumenta os benefícios terapêuticos da acupunctura.

Alguns textos mais tradicionais aconselham os acupunctores a praticarem exercícios de Qigong como forma de aumentar a sua vitalidade.

Mais informações em: http://www.wellnessmedicalqigong.com/